Unidade Centro: 32 3233-3038    32 3216-3639
Unidade Albert Sabin: 32 3249-7124    32 3237-9150
Siga:

Entendendo SIBO: Uma Visão Geral Sobre o Sobrecrecimento Bacteriano no Intestino Delgado

HOME Blog Entendendo SIBO: Uma Visão Geral Sobre o Sobrecrecimento Bacteriano no Intestino Delgado

O Que é SIBO?

SIBO significa “Small Intestinal Bacterial Overgrowth” (Sobrecrecimento Bacteriano no Intestino Delgado). Esta condição ocorre quando há um crescimento excessivo de bactérias no intestino delgado, uma região que, sob condições normais, deveria ter uma população bacteriana muito menor comparada ao cólon.

Causas e Fatores de Risco

Diversos fatores podem contribuir para o desenvolvimento do SIBO. Anormalidades na motilidade intestinal, ou seja, a capacidade dos intestinos de mover o conteúdo alimentar de forma eficiente, é uma das causas principais. Isso pode resultar de cirurgias abdominais, doenças como a diabetes ou doenças inflamatórias intestinais. Outras causas incluem:

  • Alterações anatômicas no intestino;
  • Uso prolongado de medicamentos que afetam a acidez estomacal ou a motilidade intestinal;
  • Condições que comprometem a imunidade do indivíduo.

Sintomas Comuns

Os sintomas de SIBO são variados, mas geralmente incluem:

  • Desconforto abdominal;
  • Inchaço e gases;
  • Diarreia ou constipação;
  • Dor abdominal.

Em casos prolongados, pode ocorrer má absorção de nutrientes, levando a sintomas como perda de peso e deficiências vitamínicas, devido à interferência das bactérias na capacidade do corpo de absorver nutrientes essenciais.

Diagnóstico

O diagnóstico de SIBO é frequentemente realizado por meio de um teste de respiração. Este teste detecta os gases produzidos pelas bactérias no intestino após a ingestão de uma solução específica, geralmente glicose ou lactulose. Este método é eficaz para identificar a presença de um número anormalmente alto de bactérias.

Tratamento e Gestão

O tratamento para SIBO geralmente inclui uma combinação de antibióticos para reduzir o número de bactérias, alterações dietéticas para não alimentar as bactérias excessivas e, em alguns casos, medicamentos para melhorar a motilidade intestinal. Além disso, pode ser necessário o uso de probióticos e suplementos para restaurar o equilíbrio da flora intestinal e garantir a absorção adequada de nutrientes.